Proposta de um modelo teórico para autogestão social e territorial em comunidade indígena Assurini, à luz da economia solidária, em Tucurui, Estado do Pará, Brasil

  • Lauro Sergio Rodrigues Da Silva Instituto Federal do Pará, Tucuruí (PA), Brasil
  • Adebaro Alves dos Reis Instituto Federal do Pará, Castanhal (PA), Brasil
  • Gilson Da Silva Costa Universidade Federal do Pará, Belém (PA), Brasil
  • Juliana Souza da Silva Instituto Federal do Pará, Óbidos (PA), Brasil
  • Elineuza Alves da Silva Instituto Federal do Pará, Belém (PA), Brasil
Palabras clave: Economia Soldária, gestão social, terra indígena

Resumen

O presente estudo teve por objetivo propor, em linhas gerais, um modelo teórico voltado para autogestão social e territorial em Terra Indígena (TI) Assurini, localizada em Tucuruí (PA), mesorregião Sudeste Paraense, ancorado nos princípios da Economia Solidária. Visa propor soluções teórico-metodológicas na perspectiva de que os indígenas possam realizar, conforme demandado por suas lideranças, a Gestão dos recursos naturais disponíveis em seu território, além dos recursos financeiros que serão repassados pelas Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (ELETRONORTE), por força de decisão judicial em razão de Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal contra essa empresa, em favor daquela população indígena. Trata-se de abordagem mista (qualitativa e quantitativa) de caráter exploratório e descritivo, utilizando-se de pesquisa bibliográfica e documental. O método geral escolhido foi o Materialismo Sistêmico (MS).  O estudo desvela a Economia Solidaria enquanto instrumento de desenvolvimento territorial, dada a sua natureza socioeconomia, interdisciplinar e status de politica pública. Consequentemente evidencia a importância do apoio das instituições que atuam no campo da educação, ciência e tecnologia à organização social e territorial indígena onde a associação comunitária indígena se apresenta como lócus de institucionalização de processos de Gestão Social na perspectiva da autogestão, em seus aspectos econômicos, sociais, políticos, culturais, ambientais e ecológicos, por onde devem transitar todos os esforços de coalização das instituições públicas voltadas para a questão indígena, demais órgãos executores de politicas sociais e produtivas, além de outros Stakeholders interessados do desenvolvimento territorial indígena, a exemplo na demandada ELETRONORTE.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Publicado
30-04-2019
Cómo citar
Rodrigues Da Silva, L., Reis, A., Da Silva Costa, G., Silva, J., & Silva, E. (2019). Proposta de um modelo teórico para autogestão social e territorial em comunidade indígena Assurini, à luz da economia solidária, em Tucurui, Estado do Pará, Brasil. Otra Economía, 12(21), 69-92. Recuperado a partir de https://www.revistaotraeconomia.org/index.php/otraeconomia/article/view/14762
Sección
Economía Social y Solidaria: contribuciones teóricas